Carta da editora: recomeço!

Artigos | Encontros | Opinião

Por Flora Finamor Pfeifer em julho 15, 2020

Caros leitores e leitoras do G.E.E.C.,

É com prazer que anunciamos o relançamento do nosso site. Depois de quase um ano parados, decidimos retomar nossa plataforma virtual de disseminação de conteúdo. Além dos nossos encontros mensais presenciais de discussão – nos últimos meses, acontecendo via zoom – pretendemos reabrir este canal de disseminação e diálogo.

Os últimos meses foram marcantes para a área. O campo das ciências comportamentais abarcou importantes discussões e avanços. A necessidade de respostas, dado o contexto atual, mostrou a importância de se olhar com atenção para as perguntas que fazemos – e reconhecer a ignorância em alguns aspectos. Além disso, a mudança do modus operandi para o trabalho remoto propiciou, de certa forma, trocas mais abertas entre pesquisadores ao redor do globo, facilitando o compartilhamento e avanço das ideias dentro da comunidade.

No entanto, muito do que marcou o campo vai além das questões epistemológicas da própria área: a sociedade enfrentou uma sequência de mudanças abruptas de padrão de comportamento. A demanda pelo entendimento de aspectos comportamentais aumentou, levantando a relevância desta fasceta das ciências sociais, tanto para melhor entender o momento, quanto para inúmeros questionamentos ainda em aberto sobre o que vai acontecer. As ciências comportamentais podem ser uma importante ótica para: (1) descrever a situação, (2) prever padrões futuros e (3) instrumentar a adesão a mudanças necessárias. 

É importante destacar que o termo ciências comportamentais não compreende um único silo de conhecimento, mas diz respeito a diferentes áreas que tem, como intersecção, a busca pela explicação do comportamento humano. Para melhor compreender um problema, é crucial a complementariedade de múltiplas visões. Partindo deste entendimento de importancia da interdisciplinariedade e colaboração, o G.E.E.C. expandiu sua equipe. Convidamos membros regulares de nossos encontros para compartilharem suas visões também aqui no site. A Tainá, mestre em administração pública e governo e bacharel em economia, trará suas experiências com métodos de análise de impacto e políticas urbanas. O César, doutor em psicologia, debaterá sobre as relações entre análise do comportamento e economia comportamental, com ênfase na discussão filosófica sobre concepções de coerção e liberdade. Similarmente, a Bianca e o Thiago, estudantes de psicologia, compartilharão textos de um projeto de extensão muito bacana sobre o diálogo entre estas duas áreas – curiosa para ler mais sobre estas intersecções! O Artur, mestrando em administração e bacharel em economia, sempre muito instigador, trará reflexões sobre as limitações da economia comportamental. O Felipe, bacharel em administração, vai nos contar um pouco sobre design comportamental e aplicações da área em bancos e no mercado. A Melissa, doutoranda em direito, falará um pouco do papel de regulações e da legislação na mudança de comportamento. Por fim, minha perspectiva, vinda da economia, foi enriquecida nos últimos tempos com um pézinho em políticas públicas: além das novas reflexões com o mestrado em Administração Pública e Governo, a experiência tocando a iniciativa de ciências comportamentais da Prefeitura trouxe muitos aprendizados que pretendo compartilhar com vocês!

Agradecemos o apoio de todos e todas, leitores e participantes do GEEC, e esperamos que gostem do que iremos produzir por aqui. Como sempre, fica o convite para participar de nossos próximos encontros (o próximo, aliás, nesta quinta, dia 16, à 19h30!).

Abraços,

Flora
Co-fundadora e organizadora do Grupo de Estudos em Economia Comportamental (G.E.E.C.)


Comentários

  • Flora, obrigado por conhecer o grupo. Posso dizer que ainda estou na plateia, comendo todos os pontos e vírgulas dos assuntos tratados na pauta. Como toda ciência, a Economia Comportamental, vai construindo seus postulados através das várias situações em que, nós seres humanos, há muito tempo não conseguíamos enxergar como desvios de comportamento. Sendo assim, fico cada vez mais curioso e atento aos novos desafios que essa ciência nos sinaliza. Obrigado

  • Olá… Gostaria de ser um colaborador também, vinha acompanhando os canais do GEEC para poder interagir mais, mas além do meu desejo de ser parte do time, estou muito feliz pelo retorno! Sucesso!

  • Olá, pessoal! Me chamo Fernanda e sou formada em psicologia pela USP, faço mestrado em educação mas tenho muito interesse em aprender mais sobre economia comportamental. Como posso participar dos encontros?

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *